terça-feira, 7 de agosto de 2018

QUALIDADE SALUTAR PELOS MEIOS-AMBIENTES


Imagem: Google


QUALIDADE SALUTAR
PELOS MEIOS-AMBIENTES


O que temos de mais puro e belo é a natureza
que somos perante a natureza que nos rodeia:
a ligeireza de um olhar; o beijo; o abraço;
a palavra amiga; a atitude de senso.
Em suma, os mais belos e puros sentimentos 
são as nossas conquistas mais dignas de se ver
e luzem perante a natureza que nos rodeia.

O que temos de mais puro e belo é a natureza
que nos viu nascer e é ela que dá a força para viver
a história bonita de se ver: a rosa a florir
em jardim de primavera; o pássaro a cantar
em todos os beirais; a luz lá no céu a brilhar;
o mar de sentimentos para descobrir.
Em suma, os mais belos momentos são universo.

O que temos de mais puro e belo é a natureza 
que amamos. Somos seres humanos conscientes 
de nós e do mundo que nos rodeia congestionado!
Se o planeta tem vida demais temos que lhe dar ar 
redobrado para respirarmos: a ligeireza de um estar; 
o 'pasodoble' à arquitetura de pensamentos.
Em suma, somos os mais belos seres permutando 
qualidade salutar pelos meios-ambientes.

© Ró Mar

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

[AMO TE]


Imagem - Temps i amor per tu


[AMO TE]


Tenho cinco letras para ti
em mão cheia de saudade
citando a beleza de um rubi
que vi em tempos de mocidade.

Quando penso em ti
penso como a natureza, 
penso em ti como a natural beleza
que tem a sensação que senti.

O pôr do sol germinou ali,
poema de uma só palavra [amo te]
porque te sinto desde que te vi
até aqui [o meu coração guarda-te].

© Ró Mar

terça-feira, 31 de julho de 2018

POR TI, CARA LAROCA


Imagem: Beautiful world. Nature, love, art.


POR TI, CARA LAROCA


P'ra ti, cara laroca:
o poema de letra minorca
num traço largo o meu abraço 
que tem o teu sorriso laço.

Quanto baste p'ra seres a flor 
do meu jardim! Cuido-o com mui amor
à arte p'la natureza e há de ter certo dia
uma princesa: tu, diva da poesia.

Ah, majestoso o teu cabelo ao vento!
Cornucópia amendoada de ouro mar
e de verdes nuances de sentimento
que volverá a azul verve de amar.

Tu, 'natureza' és o meu poema:
o retrato ilustrado p'los doces lábios 
de dias e de noites que têm o lema
qu' estila o diário - a 'rosácea de sábios'.

Ah, és a minh' alma! Vida que sonhamos,
jovial fonte nutrindo o cosmos
de um coração apaixonado
por ti, cara laroca.

© Ró Mar

quarta-feira, 25 de julho de 2018

MAIS-QUE-TEMPO


Arte: Peder Mørk Mønsted


MAIS-QUE-TEMPO
PARA CRIAR LAÇOS NOSSOS


A primavera já se acabou
e o verão mal começou
e já tem que partir! Fechámos as janelas!
O verão anda num vai-e-vem, 
que nem tem tempo de desfazer as malas.
Verão que não deixará saudade, 
porque é tempo de pouca amizade,
não tem maneira de criar raízes 
que o lembrem noutra hora.
Ainda assim é o verão que temos, por agora,
e o será noutras partes do universo.
Tempos a tempos o temos de volta!
Venha ele com sol para vivermos felizes!
Outra primavera virá
e também outro verão chegará,
com mais-que-tempo 
para criar laços nossos.
A vida que hoje damos por incerta 
amanhã poderá ser certa.
Que venha a primavera e o estio que satisfaz
os desejos do coração!
Verão que nos deixe saudade
porque vem com tempo para amar
e assim viveremos os nossos.
Verão que andas num vai-e-vem
vai e sem demora, para veremos
o outono a seu tempo e o inverno de paz!
Outra primavera virá 
e também outro verão chegará,
com mais-que-tempo
para criar laços nossos.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

AQUELE TERNO OLHAR


Imagem - Zzig.comunidade


AQUELE TERNO OLHAR. 
O AMOR TEM VERSOS ASSIM.

Aquele terno olhar, que me pôs a alma 
A viés, condiz com letra bonita
E, eis que, surge a poesia que é escrita
P'la natureza anil de noite calma.

Olor jasmim, que se confunde em mim,
Luz que não sei se é parte de ti ou de mim!?
A lua, vê-se hipnótica p'las linhas
De branca curvatura, soletrando sílabas.

Eu não sei se pensei, ou se pensaste por mim,
Um dia vir a compor a melodia de um olhar
Que adormece o universo pra sonhar:
Aquele terno olhar. O amor tem versos assim!

sábado, 14 de julho de 2018

A MAGIA DA 'GEOGRAFIA'


Imagem - Bellissime Immagini


A MAGIA DA 'GEOGRAFIA'


Ele olhou para ela e ela ousou viajar
P´la 'geografia' daquele olhar
Contemplativo à sua 'geografia'.

Ele compôs a canção «Sol-Mar» 
Para a conquistar e ela quis desenhar
A rosa dos ventos p´la argilosa areia.

Ele ficou contente naquela 'geografia'
E levou-a a mergulhar p´la 'geografia'
De seu mais-que-robusto universo.

Ela ficou abismada com a aventura
E ele premiou castelos em fina areia
Edificada em conchas do mar d´altura.

Ele e ela espraiaram p´la 'latitude'
Percecionando o cume em 'altitude'
Descobriram que há outra 'longitude'.

Ele e ela - o fenómeno da poesia
Momentânea que desmoronou o verso 
Aquando finou a magia da 'geografia'.

© Ró Mar