segunda-feira, 14 de agosto de 2017

AH, QUÃO IRÓNICO O DESTINO QUE ME TEM A TODA A HORA!


Imagem - Zzig


AH, QUÃO IRÓNICO O DESTINO QUE ME TEM A TODA A HORA!


Ah, quanta saudade daquele mar de flores
Que banhava meu olhar todos os dias, eram amores!
Que vejo hoje, daquele sonho tão real, escolhos,
Cansaço desfilando gota-a -gota pelo canto de meus olhos!?

Ah, como pude deixar escapar, entre os dedos, a vida,
Não que quisesse, mas, escorregou, e lá se foi
Toda a alegria que em mim reinava, doi e se doi!
Ter sonhos e concretiliza-los é felicidade de mão beijada!

Ver os sonhos realizados e não ter mãos para os segurar 
É muito mais que infelicidade, é dor e quanta dor!
Ah, quanta saudade, e, é tudo o que resta do amor!

Ver a vida a escapar entre os dedos sem mais volta a dar,
Ainda que pedindo ao sonho que fique, nunca será tal outrora!
Ah, quão irónico o destino que me tem a toda a hora!

© Ró Mar