sexta-feira, 15 de setembro de 2017

COM A MÃO CHEIA DE LINDOS SONHOS DE OUTONO


Imagem - Zzig 


COM A MÃO CHEIA DE LINDOS SONHOS 

DE OUTONO


Ah, cheira-me a outono, outro dia novo!
Aquele vento frio que despe as árvores
E veste-me de lindas folhas ocres.
É um ciclo de vida em que me renovo.

Escrevo setembro respirando ar puro!
É tempo de colher o que a natureza dá
E lavrar a imaginação pelo tempo maduro
Com a leveza de um olhar aqui e acolá.

Ah, cheira-me a outono, outra estação!
Aquela que sempre chega depois do verão
E diz-me que estou um pouco mais velhota.
É um tempo que me quero primavera de volta.

Escrevo outono de cabelo ao vento!
É poesia de ser antes de surgir o inverno
E sei que me espera no próximo ano
Com outras tantas quadras de sentimento.

Ah, cheira-me a outono, outro coração!
Aquele agosto ao luar é luz pelo mês de setembro
E vai aquecer as noites de outubro.
É uma época de roupagens de paixão.

Escrevo vida amando todo o universo!
É palavra esculpida em folha que verso
E que deixo voar pelas sílabas da alma
Com a sensação que estou em estação calma.

Ah, cheira-me a outono, outro o meu ollhar!
Aquele brilho de oiro vindimar
E a luz do dia que vejo começar.
É uma tela que vou sempre recordar.

Escrevo amor pelos bancos de jardim!
É letra perfumada ao coração meu dono
E que me diz que assim sou querubim
Com a mão cheia de lindos sonhos de outono.

© RÓ MAR