sábado, 21 de outubro de 2017

ESTE NATAL NINGUÉM DEVIA TER ÁRVORE DE NATAL


Imagem - Zzig.


ESTE NATAL NINGUÉM DEVIA TER
ÁRVORE DE NATAL


O Natal ainda vem longe, bem sei,
Mas, é o momento de pensar-mos nele
E com o devido respeito que o tempo impõe.
Este natal ninguém devia ter árvore de natal
Porque o pinheiro está quase a extinguir
E ainda porque o espírito natalício é repartir.

Este Natal aquelas montanhas que se gastam
Para construir um dia de felicidade deviam ser
Endossadas aos que mais necessitam.
Teríamos todos um natal mais pobre, sim eu sei,
Um dia a menos aos que os têm todos! 
Ninguém lê, ainda assim envio ao Pai de Natal.

Mando-lhe versos, pois, não tenho outra ideia
Que melhor expresse o que vai pela aldeia.
E ainda, peço-lhe que perdoe os que me fazem 
Escrever assim. Tenho que pensar também 
Nas crianças e dar uma palavra às famílias:
Deem-lhes amor, a atenção é a melhor das ceias.

O Natal ainda vem longe, bem sei,
Mas, o natal é sempre que o homem quer.
E, eu quero e outros mais querem sentir o mundo.
Este natal ninguém devia ter árvore de natal,
Porque há muitas vidas que dependem dele
E todos devemos ser parte do que se expõe.